Tumblr Challenge #2


Olá pessoas!
O tema do Tumblr Challenge de hoje é: 9 coisas sobre mim. Preparados pra me conhecer melhor? Então vamos lá :D

Já fui tímida


Quem me vê aqui e no canal falando de tudo um pouco, não pensa que já fui tímida. Mas já fui sim. Isso mudou quando percebi que se eu não fizesse nada, as chances iriam passar por mim, dar tchau e nunca mais voltar.

Eu assisto os mesmos filmes 231612348653168 vezes


Sou dessas que sabem as falas de cor e repetem junto. Nem preciso dizer que ninguém gosta de assistir filme comigo né? HAHAH

Morar numa cidade com praia: maior sonho da vida


Desde pequena que tenho isso na cabeça, sei lá porquê. Mas é algo que ainda vai acontecer, anota aí.

Sou considerada crítica e antissocial...


...mas na verdade simplesmente gosto de dar minha opinião. Do mesmo jeito que não gosto de ficar sozinha no meio de várias pessoas.

Faço faculdade de Administração, mas quero trabalhar escrevendo e falando


Ou seja, quero ser blogayra/youtuber em tempo integral e viver disso.

Coleciono DVD’s


Quer me dar um presente? Dê um DVD. Sério.

Sou apaixonada por inglês
A língua inglesa é a coisa que mais gosto de estudar. Okay, essa frase ficou estranha, parecendo que eu gosto de ficar beijando garotos londrinos (se bem que não seria uma má ideia).

Ainda vou pra Nova York


Quando eu chegar lá, vou começar a cantar Welcome To New York, da Taylor Swift. E obviamente vou chorar que nem uma idiota, claro.

Ter um blog/canal é a coisa que eu mais amo nesse mundo


Criar conteúdo é a minha paixão. Escrever, fotografar, filmar, isso me fascina. Já dizia o slogan do McDonalds: “amo muito tudo isso”

Beijos,
           Duane.


Sobre recomeços


Olá pessoas!
Já falei aqui no blog sobre segundas chances. Hoje vou falar sobre recomeços. “Duane, mas isso não é a mesma coisa? ”. Não.
Segundas chances acontecem a todo momento. Todo mundo conhece alguém que vive um relacionamento iô-iô, por exemplo. Aquele casal que vive terminando e voltando, é sempre a mesma coisa. O cara continua fazendo merda. A menina continua ficando com raiva e depois perdoando. A diferença entre segundas chances e recomeços está justamente aí.
Quando você dá uma segunda chance, ela tem que vir acompanhada de mudanças. Isso é tão óbvio, mas tão óbvio, que a gente acaba deixando de lado e apanhando da vida, praticamente escrevendo “TROUXIANE” na testa.


Vou colocar um exemplo pessoal aqui. Eu tenho uma história com um cara há quase 8 anos (!). A gente sempre brigava e ficava sem se falar por um tempo, depois voltávamos achando que tudo ia ser diferente, mas não era, porque não mudávamos nossas atitudes ridículas. Chegou uma hora que eu cansei. Parei de falar com o cara de vez (mesmo com ele dizendo que isso não ia adiantar nada). Com o tempo veio um aperto no peito, um nó na garganta, um sentimento de que aquilo não estava certo. Eu não conseguia ficar com mais ninguém, sempre fazia algo pra sabotar o relacionamento que nem havia começado por ficar comparando a pessoa à ele. Engoli o orgulho e fui falar com o bendito. Foi estranho e eu acabei desistindo. Algum tempo depois, a gente se esbarrou na rua, sendo que ele nem mora mais na minha cidade. Nos encontramos por acaso, nos poucos dias em que ele estaria aqui. Sério, igualzinho acontece nos filmes! E foi aí que eu percebi: não adiantava fugir. Eu tinha que recomeçar.


Hoje a gente conversa todos os dias. E é tão engraçado que dá vontade de sorrir o tempo todo. Sabe por quê? Porque está sendo diferente. Não estamos tentando retomar uma história antiga ou reparar erros passados. Simplesmente reconhecemos que aquilo ficou pra trás, e fizemos mais do que virar a página: compramos um livro novo, com páginas em branco, e nele escrevemos nossos destinos. Se eles estarão entrelaçados ou não, só os deuses do Olimpo sabem.
Contei tudo isso pra dizer que se for pra tentar de novo, faça o seguinte: não tente esquecer o passado, mas também não tente retomá-lo. Aprenda com o que passou, aprenda de verdade. Mesmo que doa, tire um tempinho pra analisar onde errou e como pode melhorar. Isso faz uma diferença enorme, acredite em mim.
Beijos,

           Duane.

Coisas que marcaram a minha infância


Olá pessoas!
Esses dias me bateu uma nostalgia daquelas. Sabe, quando você encontra uma foto, daí uma coisa leva à outra e você se vê emaranhado em lembranças? Então. Daí veio a ideia de falar um pouquinho sobre o que marcou a minha infância.
Falei, em geral, de coisas da TV, porque, né, desde sempre fui uma pessoa sedentária que gosta de passar o dia debaixo das cobertas. Caso vocês queiram mais vídeos nesse estilo, me contem que eu faço, ok?


PS: Sim, sou eu mesma nessa foto, ao alto dos meus 4 aninhos, com um vestido da Mônica e um Pikachu na mão :3
PS2: Galeres, tem muita gente assistindo sem se inscrever. Querem me fazer feliz? É só estar logado na sua conta do Google e clicar no botãozinho vermelho, please <3
 

Beijos,
           Duane.

Resenha: Um Amor (William Soares dos Santos)

Editora: Ibis Libris | Páginas: 178
Olá pessoas!
Rio de Janeiro + histórias de amor. Essa é a fórmula base de Um Amor, segundo livro de William Soares, que talvez não te chamasse muito a atenção numa livraria, por conta da capa não ser estilo best seller (na minha opinião, mudar a fonte do título ajudaria, e acredito que talvez isso aconteça nas próximas edições), mas acredite, vale a pena.


O primeiro conto, que fala do amor entre mãe e filho, é tão realista que precisei de uma semana pra digerir. O autor captou tão bem a essência da pobreza, da necessidade, e do que um sentimento é capaz de fazer na vida das pessoas, que eu simplesmente não conseguia seguir em frente, virar a página. Ressaca literária logo no primeiro conto? Sim, por mais incrível que pareça, foi o que aconteceu. Esse é o nível de genialidade do autor. Já começamos bem.

“..., mas ele ia continuar correndo, ele ia jogar com fome, ele ia driblar a vida. ”
Passada essa semana, decidi pegar o livro novamente, e aí não consegui parar mais. O que mais me agradou foi a diferença e a semelhança existente em cada história. Nenhuma tem o mesmo tipo de enredo, porém todas tem o mesmo tema e cenário: amor e Rio de Janeiro. Como não se apaixonar? Impossível.

“Confiou e não buscou retomar antigas memórias. Tudo seria o pleno presente. ”
Outra coisa que me agradou muito foi a total inexistência de tabus e preconceitos: homossexualidade, nível social, religião, cor da pele.... Tudo isso aparece sim, mas sem nenhuma amarra.

“ Eu não estou presa à nenhuma etiqueta. Nenhum desses rótulos que você apresentou me aprisiona. Eu amo sem limitações. ”
A linguagem é leve e desenvolta, do tipo que te prende e ao mesmo faz com que você reflita por horas. Uma coisa que pensei muito foi no quanto o valor do amor está sendo diminuído em nossa geração. Parece que não demonstrar o que sente virou rotina. Um Amor faz com que a gente perceba que amar é a coisa mais linda e sublime da vida, e que não, não podemos deixar de valorizar esse sentimento, mas sim tratá-lo com o devido respeito, pois ele move montanhas, disso não há dúvidas.

“Chegava à conclusão, que, no amor, nada é fácil e exige de nós a revolução, movimentos bruscos, próprios de batalha. ”
Minha história favorita, sem dúvida alguma, foi Flores de Jacinto, que fala da relação de uma aluna com sua professora estrangeira. Me surpreendeu e me tocou de uma forma inexplicável.

“..., não perguntou sobre as cartas não respondidas, sobre a viagem, sobre o passado, se havia se transformado em outra pessoa, talvez bem diferente da que conhecera... ”
A diagramação está perfeita, com fotografias P&B (tiradas pelo próprio autor) ilustrando o início de cada conto, o que me agradou bastante.


Um Amor te prende, emociona, faz refletir, e, principalmente, agrada, deixando um gostinho de quero mais ao chegar à última página.


“... espero sinceramente que, com a chegada do que chamam de maturidade, eu possa enxergar a existência e os seus contornos com mais lucidez e que, sobretudo, saiba lidar com elementos da vida com os quais, hoje, definitivamente, eu não consigo. Sei que é uma esperança tola: já me disseram que nada muda em essência, apenas na superfície. ”
Beijos,

          Duane.

Internet X Vida real


Olá pessoas!
Que a vida real e a internet são diferentes a gente sabe, né? Mas será que sabe mesmo?


Beijos,
           Duane.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...