Resenha: A Pedido do Embaixador (Fernando Perdigão)

Editora: Record | Páginas: 240 
Olá pessoas!
Hoje trago à vocês mais uma resenha de um livro enviado pela Oasys Cultural, parceira do blog

 
Em A Pedido do Embaixador, somos apresentados ao Detetive Andrade, bem no momento em que ele tem um mistério dos "brabos" pra solucionar: o assassinato de Rubens, um rapaz homossexual (acredite, essa informação faz muita diferença) num beco ao lado de uma boate badalada do Rio de Janeiro.


Vários personagens se entrelaçam nessa teia: o embaixador (que, como o título sugere, pede para a investigação começar), Téo, delegado Otávio, a parceira Lurdes, a namorada Sueli, a empregada Dó, os sócios da agência de viagens na qual Rubens trabalhava, porteiros, atendentes, e por aí vai. Andrade tem uma lista imensa de pessoas com as quais falar sobre o caso. Gostei de todos os personagens, especialmente de Sueli e Dó - com a quais eu ri muito -, sempre cuidando de Andrade, mesmo que seja meio à força.
" - Tem rosbife e salada na geladeira. Batata no forno. Desculpa se não arrasto a prosa, mas é que já tô atrasada pro culto.
- Pobre não cansa de ser explorado não é?
       - Cansar eu canso. Mas prometi à dona Marta, sua mulher, que ia cuidar do marido dela depois que ela fosse pra junto do Senhor. "
 


Se vocês já estão achando que esse é um livro de suspense comum, nananinanão, estão muito enganados. O foco não está no mistério, mas sim na crítica, no escárnio, nas entrelinhas. "Como assim Duane, desenrola isso aí". Ok, vou explicar.
Os suspeitos mudam a cada momento, a cada conversa, e não temos pistas seguras pelas quais fazer deduções de quem seria o assassino. Ao contrário: o destaque fica por conta do próprio detetive e sua vida pessoal, e o narrador onisciente em terceira pessoa (se você matou aula de português, jogue isso no Google, porque ainda vai te ajudar muito) nos mostra todos os podres do personagem: preconceito (MUITO preconceito), linguagem oral e corporal totalmente bruta, métodos ilegais para conseguir informação... 
" - O senhor não tem esse direito - disse o gerente, mal contendo o ímpeto de partir para cima de Andrade.
         O detetive fitou-o com ar tranquilo.
         - Tenho. Eu sou a lei. "
De início, vocês vão ficar com raiva do Andrade. Vão pensar "como uma pessoa pode ter pensamentos tão arcaicos?", vão querer tacar o livro na parede, vão questionar se Fernando Perdigão, o autor do livro, compartilha das crenças do detetive que criou. Mas se vocês são como eu, pessoas irônicas, pessoas críticas, logo irão perceber que o personagem é praticamente uma máquina de jogar verdades na nossa cara. Verdades sobre política, sistema e atitude de pessoas preconceituosas. Não levem o que Andrade fala a sério. Pelo menos não tudo. Procurem sempre a ironia do autor ao colocar aquelas palavras na boca do detetive, a semelhança com a realidade em certas situações. Ao longo da narrativa, irão perceber que não conseguem mais odiá-lo, porque apesar de ter atitudes ordinárias, é uma pessoa, assim como nós, com defeitos e qualidades.
 "Em sua opinião, personal trainers não passavam de gigolôs autorizados socialmente a explorar senhoras entediadas e ninfomaníacas mais jovens."

Os capítulos não são longos e há diversos diálogos, o que me agradou muito. Amo diálogos. AMO. Considero muito melhor do que todas aquelas explanações do tipo "um pano de prato branco com pequenos flocos de neve cor-de-rosa, manchado como se fosse tye-die barato, se destaca em cima de uma cômoda alaranjada e verde" (melhor descrição ever, admitam).   
        "- E as ruas, detetive? - insistiu o delegado, impaciente.
- Sujas como sempre, delegado.
- Estou me referindo à população, Andrade.
- Eu também, Otávio."
Sobre a edição: não me lembro de encontrar erro algum. Se teve, foi coisa mínima. As páginas são amareladas, e as letras, médias. Considerei ótima. A capa faz total sentido quando se começa a mergulhar na história, o que me agradou, gosto bastante de "desvendar" capas de livro.


Resumo da ópera: história boa, personagens ótimos, edição minimalista e linda, situações e comentários cáusticos que nos fazem rir e refletir ao mesmo tempo. Fernando Perdigão é um novo talento da literatura nacional, e aguardo mais casos do Detetive Andrade (pedido da blogueira: livro sobre os coreanos mal agradecidos da lavanderia, POR FAVOOOR).
"Nossa labuta diária, no fundo, é essa: arrancar os véus que disfarçam a triste realidade em cenas inocentes."

Para curtir a página do autor no Facebook clique aqui, e se quiser comprar o livro com um descontão maravilhoso, pode clicar aqui também.

 
Beijos,
           Duane.

22 comentários:

  1. Amo livros misteriosos, vou colocar na minha wishlist, já leu harlan coben? é ótimo também!

    Beijos
    www.comeoncintia.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já! Li Não Conte A Ninguém e amei! Mas procura esse do Fernando Perdigão, aposto que você vai aprovar :3

      Excluir
  2. olha só que livro interessante! faz tempo que nao leio nada de misterio, gostei de conhecer esse titulo

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Super legal né Lívia :D Que bom que gostou :3

      Excluir
  3. Oi Du!
    Livros com mistério não faz muito meu estilo, mas achei esse bem diferente. Na verdade, acabei ficando curioso por ele. Agora vou procurar saber mais.

    Abraços
    David
    http://www.olimpicoliterario.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não costumo ler muitos, mas esse é incrível. Procura sim :D

      Excluir
  4. Oiii
    Tenho me interessado cada vez mais em livros policiais. Adorei a trama desse!
    Ainda mais por se tratar de um autor nacional!

    Beijos
    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também estou começando a gostar mais desse gênero Raissa!
      Com certeza, é sempre bom conhecer novos autores do nosso país :D

      Excluir
  5. Livros nacionais: muito amor! ♥ Adorei a sua resenha e do que o livro se trata :D

    Beijos,
    http://daniperere.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Que legal!! <3 Super me interessei pelo livro!
    Beijos


    www.apequenaka.com

    ResponderExcluir
  7. Gostei da dica e da resenha, mas não é o tipo de livro que costumo comprar.
    Beijos!

    Blog Pam Lepletier

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendi. Mas inovar é sempre bom Pâmela ;)

      Excluir
  8. Parece ser super legal, gosto de livros de mistério e pelo o que você contou esse tem uma dose de ironia e é bem interessante.
    Hurricane Stars

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, a dose de ironia é a melhor parte! Que bom que gostou :)

      Excluir
  9. Ooi!
    Eu não conhecia esse livro. A premissa é bem legal e gostei disso de o autor jogar umas verdade para o leitor. Isso é importante nas obras também.

    Beijos
    SIL ~ Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é muito conhecido, porém é ótimo!
      Uhum, adorei isso, realmente é importantíssimo!

      Excluir
  10. Adoro livros de mistério, não conhecia esse titulo, mas me interessei e vou colocar na minha lista de leitura para 2016!

    Küsses

    Visite o Teens Forever :3 || Participe da pesquisa de público

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, que bom Gleicy, fico feliz com isso <3

      Excluir

Gostou? Comente! Não gostou? Me diz onde errei pra arrumar ;)
E please, se for pra fazer comentário inútil, o temido spam ("adorei o post, visita meu blog?" blergh) sério, pode ir embora meu amor.
Se você tá na vida de blogueiro(a) também, e fizer um comentário legal após ter lido o post, pode ter certeza que vou retribuir a gentileza, é só deixar o link ♥

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...