1ª semana de Mindfulness

13/10/2016


Olá pessoas!
Durante essa primeiríssima semana de Mindfulness eu tive alguns aprendizados muito importantes.
A primeira coisa que vocês devem saber é que o Mindfulness não é sinônimo de meditação. Tem muita gente confundindo as duas coisas (do mesmo jeito que confundem sustentabilidade com preservação ambiental – querem que eu explique isso melhor em outro post?), sendo que elas são bem diferentes, apesar de terem objetivos parecidos.
Meditação é sentar em posição de lótus e ficar em siêncio, buscando sabedoria interior.



o Mindfulness é pura e simplesmente ter atenção plena (que pode - e deve - ser buscada por meio da meditação). Como eu já disse no primeiro post dessa série, o mal do século XXI é que a gente sente que não tem tempo pra nada, e qualquer coisa é gatilho para um stress sem limites. Por isso é tão difícil conseguir aproveitar o momento. Porque sempre estamos com zilhões de coisas na cabeça. É aí que entram os exercícios (entre eles, os meditativos), e, a partir de agora, vou focar neles e na minha experiência ao realizá-los.


O objetivo dos exercícios Mindfulness é mudar nosso velho hábito de pensar em mil coisas por minuto/fazer mil coisas ao mesmo tempo. Acontece que velhos hábitos são muito difíceis de serem mudados, então temos que ir devagar. Já reparou que quando começamos um novo projeto, estamos com as expectativas lá em cima? Que começamos muito animados e depois de alguns dias desistimos? Isso acontece porque temos a mania de achar que gente ocupada é mais importante, e que sempre podemos fazer mais. E podemos mesmo. Mas não adianta nada querer começar fazendo muito se você está acostumado a não fazer nada. Seu corpo, seu organismo e sua mente não vão aceitar. Quer um exemplo de como deixar a ambição de lado, mas conseguir progredir mesmo assim? Se você quer malhar, comece com 3 minutos de alongamento por dia. Depois de um mês, aumente para 4 minutos. E assim por diante. É pouco? É. Mas é melhor que nada. E assim você vai acostumando aos poucos, tornando a possibilidade de desistir muito mais baixa.
Sabendo de tudo isso, escolhi praticar dois exercícios nessa primeira semana: meditar por 3 minutos e apreciar as três primeiras mordidas da minha comida. Simples, não é mesmo? Já dizia Leonardo da Vinci: “simplicidade é a sofisticação máxima”. E se Leonardo da Vinci disse, quem somos nós pra desdizer, não é mesmo?


Descobri essa semana que meditar parece fácil, mas não é. Você pensa “ah, mas vai ser uma maravilha, tudo que eu mais quero é descanso, vai ser só fechar os olhos e respirar que eu vou entrar na onda”. Não, não vai. Porque tem tanta coisa na sua cabeça (coisa que você nem imagina) que vai ser um parto se concentrar apenas na sua respiração. Gente, é sério, até música da Ludmilla começou a tocar na minha cabeça quando eu estava tentando focar. Depois, veio outro problema: quando finalmente consegui focar por, sei lá, três segundos, me deu sono. Um sono ferrado mesmo. Sabe aquele momento em que, depois de muito tempo, seu corpo se sente extremamente relaxado e decide que é hora de tirar uma soneca de mil anos? Então.
A solução para a falta de foco é ignorar. Apenas ignore esses pensamentos e respire bem fundo, até sentir que o peito encheu mesmo de ar. Aí solte. Não conseguiu focar mesmo assim? Tente de novo. E de novo, e de novo... É difícil pra caramba, não vou negar. Mas quando se consegue focar por alguns segundinhos a sensação é tão maravilhosa! Vale a pena persistir.
“Mas Duane, você disse que quando focava sentia sono! ”. Pois é. Minha solução para isso foi parar de tentar meditar de olhos fechados. Eu que sou iniciante, senti que faz a diferença ficar com os olhos abertos, focados no nada, naquele estilo “tô olhando pro chão, mas não tô realmente olhando pro chão”, aquele jeito que a gente fica quando está mergulhado em pensamentos. Só que dessa vez é mergulhado no momento. Funcionou pra mim.
Outra coisa muito legal a se fazer é cronometrar o tempo de meditação. Coloca lá no cronômetro do seu celular o tempo que você quer meditar e deixa ele quieto. Isso é ótimo, porque se for depender de ficar olhando a hora, o foco vai embora rapidinho.
O exercício de saborear as três primeiras mordidas da comida vem sendo bem interessante! Às vezes eu me esqueço completamente dele, já que comer é algo extremamente automático. Mas cada vez mais eu me vejo, no meio da refeição, percebendo o quão bom é o gosto de tal coisa, e me sentindo grata por ter o que comer. É muito gratificante, e coisas que parecem bobas, como o arroz e feijão de cada dia, ganham um significado muito maior.


Nas atividades cotidianas, ainda me disperso bastante, confesso. Às vezes me vejo indo trocar de música, checando o Facebook (e o blog), fazendo qualquer coisa que não é a tarefa que deveria estar desempenhando. Depois a gente ainda diz que não tem tempo pra nada, né? Mas algo mudou. Vira e mexe me vejo pensando “presta atenção!” e aí foco no que estou fazendo. As atividades mais rotineiras (e chatas) começaram a ser vistas com outros olhos. Na hora de lavar a louça, senti a sensação da água geladinha em um dia quente. Quando limpei a mesa, sorri e fiquei feliz ao vê-la limpinha. E ao tomar banho, gostei da sensação do sabonete na pele. Parece bobagem, não é? Mas são as pequenas coisas que fazem a vida valer a pena!
Estou gostando bastante de praticar o Mindfulness, e pra quem quer começar, deixo as seguintes dicas:
  • Leia sobre a atenção plena neste site.
  • Comece pequeno (alguns minutinhos de meditação por dia podem ser um bom início).
  • Pense nas possíveis complicações que te fariam perder o foco, até mesmo as mais insignificantes, e arrume soluções para elas (como uma música irritante, por exemplo – você pode deixar playlists previamente selecionadas pra não ter esse problema).
E aí, o que acharam do meu progresso nessa primeira semana?
Beijos,

           Duane.
logoblog

12 comentários:

  1. mt bacana e interessante essa pratica, eu to querendo mt ter um tempo assim pra mim tbm, de estar mais ligada a mim msm

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenta praticar, Lívia!
      Obrigada pelo comentário :3

      Excluir
  2. Achei muito interessante. Não fazia ideia do que era mindfulness e fui procurar no google antes de ler e realmente achei que fosse tipo meditação e só. Obrigada por explicar.
    Sobre seu progresso, obrigada por compartilhar. Essa coisa das mordidas foi tão interessante pra mim; eu sempre tive o hábito de apreciar a comida, então simplesmente assumi que fosse assim para todo mundo. Foi bom saber que não.
    Continue fazendo o que te faz bem, moça. Acho que tudo isso só vai te ajudar ainda mais a não se estressar e ter uma vida melhor.

    Beijos,
    Bi.

    – http://www.naogostodeunicornios.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muita gente se confunde, eu mesma me confundia, por isso fiz questão de explicar ;)
      Você é exceção, Bianca!
      Muito obrigada ♥♥♥

      Excluir
  3. OI SHERLOCK

    dá tanta inspiração ver como você tem melhorado a sua vida com decisões simples e benéficas.
    Sabe, não sei se conseguiria a meditação, porque já tentei e dormi mesmo HAHAHAH, mas eu curti a ideia de saborear a comida. Minha ansiedade as vezes me faz mastigar sem nem sentir o gosto da comida, só pensando em engolir logo.
    Acho que a partir do momento em que você valoriza até os segundos, o dia fica muito mais longo e preenchido <3 keep on rocking, girl!

    beeeeeijo
    beinghellz.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Own ♥ Que bom ler isso!
      HAHAHAH eu também dormia, é questão de prática e força de vontade, mesmo! Então tenta começar assim, acho que seria ótimo ;)
      Super! Yeah I will ♥
      Obrigada, migs :333

      Excluir
  4. Confesso que eu nem conhecia o termo (oi, desatualizada prazer) mas a proposta é genial. Acho que fazer várias coisas ao mesmo tempo é algo prejudicial, porque acabamos não nos concentrando tão bem assim ne, e além de acidentens, acabamos perdendo várias coisinhas do dia a dia, que passam despercebids, mas não maravilhosas se a gente prestar um pouquinho de atenção. Vou tentar fazer uma semana de mindfulness pra ver se melhora um pouquinho essa minha rotina e concentração ♥


    www.leitecombiscoitos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahah, imagina. Genial mesmo! Exatamente, você pegou bem o significado da coisa toda.
      Eba!
      Obrigada :)))

      Excluir
  5. Duaaaaane!

    Inspirador o post, viu? Eu até tentei uma vez começar a meditar uns pouquinhos, mas não consegui. Quem sabe agora, uns aninhos depois, eu não consigo, né? Gostei desse exercício de saborear a comida, acho que é uma boa opção pra eu começar. Eu sou bem assim feito você disse, principalmente quando tô no computador, fico querendo fazer tudo de uma vez só (mil abas abertas no navegador kkkkkk) ia ser uma senhora provação tentar diminuir isso xD Mas gostei de saber um pouquinho da sua experiência, me inspirou. Real, fiquei com vontade de ler mais sobre.

    Beijão! <3
    www.heeeymaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, as coisas mudam, tente outra vez ;)
      É sim!
      Esse negócio das abas, tamo junta HAHAHAH.
      Toda semana vou falar como está indo a minha experiência com o Mindfulness, fica ligada, Ray :D
      Obrigada pelo carinho ♥

      Excluir
  6. Eu preciso muito disso também. Exercícios do tipo são os típicos que eu sei que são importantes na vida, mas que eu sempre fico adiando. Nossa, há tempos eu penso em 'começar na segunda', que vira o 'começo do próximo mês' e que acaba nunca acontecendo. E eu tenho mania de dar umas desculpas do tipo 'ah, se eu tivesse um professor particular de yoga, ficaria mais fácil', como se não dependesse só de mim. Já baixei vários apps de meditação que me davam um tema para pensar e um tempo, e sério, me identifiquei muito com a parte que até músicas aleatórias surgem na cabeça, e o que eu mais faço é pensar como se tivesse ensaiando uma frase para alguém. Um saaaaco. Mas eu fiquei off na última semana e refleti bastante sobre o que me faz bem. Ver seu post é muito legal porque, além de você já nos dar resultados positivos (encurtando o caminho, hehe), você também nos lembra de que de pouquinho a pouquinho podemos chegar lá. Isso é ótimo pra uma pessoa afobada como eu, haha. Louca para ler mais relatos seus! Vou me esforçar aqui. :)
    Beijos,
    Bru
    Blog Moderando

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei bem como é isso. Que tal um post com esses apps? Eu ia adorar :3
      Ai, Bru, fico tão feliz com os seus comentários, obrigada ♥ Se esforça sim, vamos juntas!

      Excluir

Gostou? Comente! Não gostou? Me diz onde errei pra arrumar ;)
E please, se for pra fazer comentário inútil, o temido spam ("adorei o post, visita meu blog?" blergh) sério, pode ir embora meu amor.
Se você tá na vida de blogueiro(a) também, e fizer um comentário legal após ter lido o post, pode ter certeza que vou retribuir a gentileza, é só deixar o link ♥

1 a 6123456Próximo
1T 1U 1V-1k

Receba as novidades do blog no seu e-mail

Siga no instagram