Os livros da Marina Carvalho

02/11/2016


Olá pessoas!
Os livros da Marina Carvalho são best-seller no Brasil inteiro. Ela é autora de Simplesmente, Ana e De Repente, Ana, além de Elena, Filha da Princesa, Azul da Cor do Mar, Amor nos Tempos do Ouro e Ela é Uma Fera. Recentemente, li (quase) toda a obra da Marina (faltou O Amor nos Tempos do Ouro, se quiserem me dar de presente, estou aceitando), então resolvi contar pra vocês como foi essa experiência.
Comecei cometendo um GRANDESSÍSIMO erro: lendo Elena, Filha da Princesa. Calma: o livro é bom. Mas é continuação de De Repente, Ana, então, se você não leu os dois primeiros da série, vai tomar spoiler desde a primeira página (literalmente – na primeira página tem um resumão do que aconteceu nos dois primeiros livros).
“Mas Duane, por que raios você leu o terceiro livro antes de ler os dois primeiros?”
Porque eu sou uma pessoa facilmente seduzida por capas bonitas. A capa de Elena, Filha da Princesa, é sensacional, enquanto as capas dos dois primeiros livros, ao meu ver, deixam MUITO a desejar.
 Outra coisa que me induziu ao erro foi o fato de que não é informado na capa que se trata do livro 3. Sabe por quê? Porque os dois primeiros foram publicados pela editora Novo Conceito, ao passo que o terceiro foi publicado pela Galera Record.
Então, fica a dica: leia na sequência. Foi dado o recado. Agora vamos às minhas opiniões e.e

Série Simplesmente Ana

Livro 1: Simplesmente, Ana

Foto: Resenhando de Pijamas
Ana é uma garota mineira, estudante de Direito, que vive com a mãe e nunca conheceu o pai. Aí, um dia, ele aparece no Facebook, e, para surpresa de Ana, além de ser seu pai, ele é rei de um pequeno país chamado Krósvia. Ou seja: Ana é uma princesa! Agora ela vai ter que se acostumar com essa vida de celebridade/realeza, ainda por cima em outro país (já que ela decide passar um ano na Krósvia).
Fica óbvio que a autora se inspirou (pelo menos um pouco) em O Diário da Princesa, da Meg Cabot, pra escrever esse livro. As semelhanças na sinopse são muito claras. PORÉM, não há plágio algum. Isso porque a Marina conseguiu desenvolver a história de um jeito diferente.
Ana é uma personagem guerreira, madura e sensata. Apesar de ser uma princesa, é uma mulher comum, como todas nós. Seus medos e suas qualidades fazem como que qualquer pessoa que luta pelo que quer se identifique.
O livro conseguiu fugir do óbvio, e, o mais importante, é divertido.

Livro 2: De Repente, Ana

Foto: Brincando de Escritora
Ana está vivendo tranquilamente, mesmo sendo uma princesa cheia de atribulações. Porém, uma tragédia ocorre e isso vira sua vida de cabeça pra baixo. Não vou dar mais detalhes pra não soltar spoiler.
O segundo livro da série é bem mais tenso e cheio de ação do que o primeiro. Se em Simplesmente, Ana, temos o foco nas trapalhadas de Ana e em sua descoberta do amor, em De Repente, Ana, temos o amadurecimento da personagem.
Não consegui curtir tanto esse livro porque já sabia tudo que ia acontecer (tô falando gente, NUNCA LEIAM O TERCEIRO LIVRO ANTES DOS DOIS PRIMEIROS). Porém, foi uma leitura agradável, e o mais legal é ver a mensagem que a autora passa, de que todo mundo sofre com rasteiras da vida, e que devemos aprender com elas.
“Não permitiria que pensamentos pessimistas voltassem a me atormentar. Para o bem de todo mundo, eu, acima de qualquer um, precisava ter fé. ”
Livro 3: Elena, Filha da Princesa

Créditos na imagem
Esse livro não é narrado por Ana, mas sim por Elena (ah vá), filha dela (jura?).
Elena é voluntária em um projeto na África, mas de repente se vê obrigada a voltar pra casa por conta de uma emergência familiar (que também não vou contar qual é pra não perder a graça). Quando vai para a Krósvia, se depara com Luka, seu primo bad boy pelo qual sempre teve uma queda. Sim, o terceiro livro é mais focado no relacionamento dos dois.
Confesso que gostei mais de Luka que de Elena, por conta de sua personalidade forte (não que Elena fique para trás, mas como Luka esconde um segredo, ficamos na expectativa, até a última página, pra descobrir o que ele fez e porque é do jeito que é).
Achei meio clichê? Achei. Gostei menos por causa disso? Não.

Ela é Uma Fera (livro único)



Releitura de A Megera Domada, obra clássica do William Shakespeare. Todo mundo conhece essa história: duas irmãs, uma, doce e delicada, outra, megera e cruel. A meiga, que é a mais nova, não pode namorar enquanto a mais velha não o fizer. Aí, um pretendente da irmã mais nova paga um cara durão pra seduzir a megera.
Primeiramente, gostaria de dizer que AMO essa história. Não me canso de assistir 10 Coisas Que Odeio Em Você e estou lendo a versão original do Shakespeare, tamanho vício.
Em Ela É Uma Fera, Marina nos apresenta uma versão muito parecida com a do filme que já citei no parágrafo anterior, porém, em terras brasileiras, mais especificamente, Minas Gerais. Foi bem legal ver essa história ambientada no Brasil. O livro é divertido, leve, impossível de largar. Me identifiquei com as duas irmãs, e fiquei torcendo pra tudo dar certo. Gostei bastante e recomendo. Minha única ressalva é pra capa. Poxa vida, podia ser mais bonitinha, não é mesmo?
Detalhe: esse livro foi lançado apenas em ebook, e você pode comprar pelo preço simbólico de R$1,50.
“ – Então, você precisa correr atrás do que quer. Ficar em casa só se lamentando não vai resolver nada”
Azul da Cor do Mar (livro único)

Créditos na foto
Rafaela tem uma obsessão: a imagem do garoto de olhos azuis com mochila xadrez que cruzou seu caminho anos atrás insiste em permanecer na sua lembrança. Mas ela tem que tocar sua vida, e tem outras coisas com as quais se preocupar. No topo dessa lista está Bernardo, seu parceiro de redação. Sim, porque Rafaela está no último período da faculdade de Jornalismo e conseguiu um estágio na Folha de Minas. Infelizmente, sua função exige passar o dia ao lado daquele ser insuportável, carinhosamente apelidado de Cria de Satanás. Mas até que ele é bem bonito...
Confesso que de todos os livros da Marina, esse foi o meu menos favorito. Não que eu não tenha gostado. Pelo contrário: gostei bastante. Mas a Rafaela me pareceu meio boba, atrapalhada demais, óbvia demais, e o enredo... MUITO clichê, com uma fórmula desgastada (mas que funciona). Sério, desde a primeira página eu já sabia exatamente o que iria acontecer (menos a parte de ação policial – melhor parte). Azul da Cor do Mar é a leitura ideal pra uma tarde tranquila de domingo, sem maiores pretensões.

Se recomendo os livros da autora? Sim, recomendo todos! São leves e descontraídos, e muitas vezes arrancar gargalhadas de quem lê.

E aí, já conheciam os livros da autora? Ficaram com vontade de ler?
Beijos,
           Duane.
logoblog

8 comentários:

  1. Duaneeeeeeeee, oie!

    Primeiro que eu não conhecia a autora né. Acho que por causa do gênero dos escritos dela que não é o meu favorito - tendo mais pra um lado dark da coisa kkkkkasjaks -, mas eu adoro ler algo diferente de vez em quando. Adorei as capas da maioria dos livros, principalmente de Azul da cor do mar, linda linda! E eu adooooooro A Megera Domada, um clássico é um clássico, né nom? Fiquei querendo ler Ela é uma Fera por isso, uma pena que só tem ebook (não consigo ler muito no computador mimimimi).

    Um beijo graaaaaaaaande e bom feriado!
    www.heeeymaria.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ray o/
      HAHAHAH já eu pendo pras comédias levinhas mesmo HAHAH. Sim, é maravilhosa, né? ♥ É um ebook bem curtinho, vale a pena dar uma chance ;) Obrigada pelo comentário ♥

      Excluir
  2. Ei, Duane! Eu não conhecia a autora, mas eu tive a impressão de que pelo menos na série da Ana e no "Ela é uma Fera" a autora só soube se inspirar em histórias já conhecidas... NÃO que isso seja ruim, eu sou apaixonada por Diário da Princesa e gostei muito que ela se inspirou em um dos meus livros favoritos da adolescência, mas não sei se compraria para ler justamente por isso... E que cocô a GR ter lançado e não avisado que era sequência só porque era de outra editora, né? :/

    Um beijo! ♥
    www.daniquedisse.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dani o/
      Então. Realmente, tem isso sim. Em um dos livros da série Ana, a própria narradora diz que a história é parecida com a de O Diário da Princesa. Eu também não vejo problema algum. Tenta dar uma chance ;) Não são livros com histórias profundas, cult ou coisa do tipo, mas são bem legais pra passar o tempo :D E esse negócio da Record não ter colocado na capa foi meio mancada mesmo. Eu adoro a editora, mas ela pisou na bola dessa vez, infelizmente :c Obrigada por comentar ♥

      Excluir
  3. Hey Duane!
    Me identifiquei com você logo de cara! Se encontro um livro com capa bonita não quero nem saber se é o terceiro da saga e já quero ler hehe
    Pra falar a verdade nunca ouvi falar na Marina Carvalho. Mas você me deixou com muita curiosidade para ler a série Simplesmente Ana, mesmo com a ordem trocada :B
    Também quero ler Azul da cor do mar... o que eu não faria sem um clichê, não é mesmo?
    Beijos
    utopianuvem.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHAHA acontece sempre HAHAHAH.
      Eba \o/
      HAHAHA, verdade.
      Obrigada, Ingrid :)))

      Excluir
  4. Acabei de ler o livro a menina dos olhos molhados. Ao começar a achar que algumas coisas estavam repetidas acabei pesquisando e vendo que ele é a mesma hitoria de Azul da cor do mar sobre o ponto de vista de Bernardo.
    Muito bom.

    ResponderExcluir
  5. OIIIII então você fala que AZUL DA COR DO MAR é único... de fato ele é, mas tem a versão contada pelo "gostosão" do Bernardo: A MENINA DOS OLHOS MOLHADOS! É o mesmo livro, porém, contato pela ótica dele, li os dois, mas versão da Rafa achei melhor! bjim

    ResponderExcluir

Gostou? Comente! Não gostou? Me diz onde errei pra arrumar ;)
E please, se for pra fazer comentário inútil, o temido spam ("adorei o post, visita meu blog?" blergh) sério, pode ir embora meu amor.
Se você tá na vida de blogueiro(a) também, e fizer um comentário legal após ter lido o post, pode ter certeza que vou retribuir a gentileza, é só deixar o link ♥

1 a 6123456Próximo
1T 1U 1V-1k

Receba as novidades do blog no seu e-mail

Siga no instagram