Como eu aprendi a enfrentar meus medos

17/03/2017


Sempre fui o tipo de pessoa que tenta ser durona. Sabe como é, aquela indivídua que as vezes até parece meio arrogante e tal. Só que nisso eu perdi meu tempo. Porque nessas de ficar mantendo a pose de durona, desperdicei oportunidades por medo. Sim, medo! Eu, no fundo, era apenas uma garotinha assustada (que obviamente nunca admitiu isso publicamente).


Não sei dizer em que momento percebi isso. Talvez tenha sido uma coisa que aconteceu gradualmente. Só sei que decidi que não posso deixar que o medo me impeça de fazer as coisas. E aí a minha vida começou a mudar. Mas como eu fiz isso?

RECONHECENDO MEUS MEDOS


Fingir que está tudo bem é ótimo, mas ao mesmo tempo te deixa estagnada, chafurdando no mesmo lugar. Então, vale a pena tirar um tempinho pra encarar esses fantasmas. Pense: por que eu estou deixando de fazer isso? Depois dessa primeira resposta, faça para si mesma a mesma pergunta novamente. E de novo, e de novo, e de novo. Nesse processo, você vai chegar na resposta fundamental, a verdade verdadeira. E é aí que você deve dar um novo passo.

O PRIMEIRO PASSO IDEAL É PEQUENO, MAS SIGNIFICATIVO


Nós, serumaninhos, temos mania de nos colocar pra baixo e ao mesmo tempo criar um patamar muito alto de expectativas. Pois é, é absurdo, porém real. Exemplo: eu tenho medo de começar um novo relacionamento e quebrar a cara. Aí aparece uma pessoa legal, mas eu digo “ah não, essa pessoa não serve, ela não se parece nem um pouco com o Ed Sheeran”. Ok, talvez esse exemplo tenha sido escroto, mas você entendeu. O lance é que a gente tende a acreditar que não é capaz e que se não for de tal nível nem adianta tentar. Em suma, criamos diversas desculpas para não dar o primeiro passo. Essa é uma grande armadilha, tome cuidado com ela. Comece pequeno e continue. O importante é ter consistência.

SE OBRIGUE A AGIR


Vou dar um exemplo bem pessoal aqui. Ano passado eu finalmente entendi que tinha medo de sair sem me depilar e ao mesmo tempo odiava passar cera/lâmina/creme depilatório (doía, eu me cortava e minha pele ficava extremamente irritada). Depois de muita reflexão, percebi que isso acontecia porque tive experiências muito ruins no passado (sofri bullying na escola por causa dos meus pelos e fui repreendida por pessoas próximas). Eu queria ser aceita pela sociedade. Tinha medo de ser rejeitada, rechaçada, humilhada. Decidi que continuar daquele jeito não era mais aceitável. Escolhi ir atrás da minha felicidade. Descolori meus pelos e durante os próximos dois meses fui pra faculdade só de vestido, regata e shorts. Sempre alguma peça que mostrava que eu não havia me depilado. Não era pros outros, muito menos um protesto, entende? Era pra mim.

SEMPRE FAÇA O QUE TIVER QUE SER FEITO POR VOCÊ


Não enfrente seus medos pra agradar ninguém. Você tem que agradar a si mesma. Internalize isso. Tatue isso na sua mente. Repita: eu tenho que agradar a mim mesma. Se for pra enfrentar um medo, enfrente para se desenvolver, se autoconhecer, se descobrir, crescer. Não vou dizer que é fácil. A vida dá uns bons tapas na sua cara no caminho. Mas se você não tentar, nunca vai saber.

Se você gostou do tema, sugiro que assista dois vídeos que me ajudaram (e ainda ajudam – sou humana, ainda tenho vários medos!): O medo te paralisa? | 5 etapas para superar seus medos

Beijos,

            Duane.
logoblog

4 comentários:

  1. O medo muitas vezes me faz ser uma coisa que não sou. Uma pessoa que na verdade, não tem nada haver comigo. O medo nós traz muitas coisas ruins, o orgulho, a tristeza e isso acaba machucando somente nós mesmos. Eu ainda preciso aprender um pouco mais em como acabar com meu orgulho, essa coisa me faz ter muitos dias nublados... Pelo menos já reconheci esse medo né? Adorei ler esse post, sério.

    Um beijo! Lia.
    eililian.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, Lia! O primeiro passo já foi dado, agora o lance é seguir em frente o/
      Obrigada ♥

      Excluir
  2. Sou medrosa com coisas que já passei e deram errado. Acho que, ao fim, tenho medo de ser rum nas coisas e não gosto de refazer coisas que já fui ruim, sabe?
    Sobre se depilar, as pernas mesmo nunca me depilei. Minha mãe não depila as pernas e ai eu sempre achei estranho as pessoas o fazerem. Meus pelinhos são clarinhos, então acho que isso ajuda também, mas ai só me acostumei. Teve uma época que até tive uma vergonha, mas rapidamente ela acabou.
    "Não enfrente seus medos pra agradar ninguém. Você tem que agradar a si mesma. " vou tatuar isso, preciso repetir isso pra mim mais vezes.
    4am.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sei bem como é :c
      Que legal! Os meus são escuros e minha pele é clara. Imagina o perrengue que passei/passo, né? Mas hoje em dia busco ser body positive ♥
      Precisamos!
      Obrigada, Caroline ♥

      Excluir

Gostou? Comente! Não gostou? Me diz onde errei pra arrumar ;)
E please, se for pra fazer comentário inútil, o temido spam ("adorei o post, visita meu blog?" blergh) sério, pode ir embora meu amor.
Se você tá na vida de blogueiro(a) também, e fizer um comentário legal após ter lido o post, pode ter certeza que vou retribuir a gentileza, é só deixar o link ♥

1 a 6123456Próximo
1T 1U 1V-1k

Receba as novidades do blog no seu e-mail

Siga no instagram