Filme: Lovelace

26/04/2017


Já fazia algum tempo que eu queria assistir Lovelace. Mais especificamente, desde que ele ficou disponível no Telecine Play. Aí, depois que a Karol Pinheiro indicou nesse vídeo, não teve pra ninguém: tive que ver.
Lovelace conta a história de Linda Lovelace, a eterna estrela do filme Garganta Profunda. Nessa cinebiografia podemos ver como ela passa de uma garota que chega a ser puritana, para uma pessoa que é conhecida até hoje por suas, digamos... habilidades bucais. Só que, como a própria chamada do filme diz “a verdade é mais profunda do que você imagina”. Linda não era uma “desavergonhada”. Nem 1% das pessoas sabe o sufoco que ela passou. E quando você descobre... fica sem palavras.


O filme em si é muito forte, um verdadeiro soco no estômago. Ele tem cenas impactantes, chocantes mesmo, e é todo ambientado nos anos 1970, até mesmo no estilo das imagens. Além disso, ele se passa de maneira linear, mas em alguns momentos as cenas voltam pra que a gente veja a situação de outro ângulo. Eu achei isso genial, pois mostra como muitas vezes nos enganamos e julgamos saber certas coisas quando na verdade é o contrário.


Deu pra perceber que os atores foram escolhidos a dedo. Todos foram muito bem (cheguei até a gostar do Harry/Dick Long – nome sugestivo, não é mesmo?), então vou focar na principal: Amanda Seyfried. Ela com certeza surpreendeu a todos com uma atuação incrível, na pele de uma personagem muito diferente do que a galera está acostumada a ver dela. A Amanda conseguiu passar pro telespectador como a Linda era uma pessoa normal e extremamente ingênua, que acabou nisso por baixa autoestima e “achismos” errados que aprendemos desde a infância.


Depois que assisti Lovelace passei um bom tempo pensando na história, pensando em como é bizarro que aquilo tudo tenha realmente acontecido, em como o feminismo é mais do que necessário, é essencial. Porque sim, esse filme fala sobre a importância do empoderamento feminino, já que * alerta de spoiler * Linda teve sua vida virada de cabeça para baixo por conta de seu relacionamento abusivo com Chuck Traynor.


Lovelace mostra com clareza todas as etapas de um relacionamento abusivo e eu acredito que ele se encaixa perfeitamente com o momento de ruptura que estamos vivendo. É importante que mais pessoas saibam a história da Linda pra que a violência doméstica e o abuso acabem. É importante que tudo isso não tenha acontecido em vão e que as pessoas entendam de uma vez por todas que não, a culpa não é da mulher.


Lovelace é o tipo de filme fácil de ver (mesmo com tanta coisa horrível, ele te prende) e difícil de esquecer. Mas não é pra esquecer mesmo. É bom lembrar que toda história tem dois lados e que abuso não tem justificativa nenhuma, em nenhuma situação. Ok? Ok.


Assiste lá e depois me manda direct no @claramenteinsana (ou na fanpage do blog) contando o que achou ;)
Beijos,
            Duane.
logoblog

8 comentários:

  1. Assim que vi a resenha do filme aqui, já pensei "a Duane viu a indicação da Karol Pinheiro", hahaha :)
    Nossa, não acredito no trocadilho que fizeram na chamada do filme, hahahaha!
    Não assisti ao filme, mas gostei muito dos pontos que você trouxe pra cá, principalmente que no filme é possível ver que a história é realmente mais profunda (hahaha). Ver como Lovelace era ingênua e chegou até ali por n motivos. E nossa, que imagem tapa na cara essa conversa entre Linda e a mãe! :O Hoje um pensamento desses beira o absurdo mas, infelizmente, muita gente ainda pensa assim :/
    PS: Seth Cohen <3

    Um beijo! ♥
    www.daniquedisse.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHAHA não tem jeito, vocês duas sempre me fazem ler livros/assistir filmes/séries HAHAHAH.
      Pois é! Inacreditável HAHAH.
      Miga, o filme todo é um tapa na cara, sério. Mas é um tapa na cara importante. Uhum, infelizmente :/
      MARAVILHOSO <3 HAHAH.
      Obrigada, Dani ♥

      Excluir
  2. ADOREI essa indicação! faz tempo que ninguem me indica um filme novo que pareça tao bom qt esse, com certeza vou procurar pra assistir no feriadão!

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que você tenha achado da hora, Lívia! Tem no Netflix e vale MUITO a pena <3
      Obrigada ♥

      Excluir
  3. Achei interessante isso do filme mostrar a situação por outro ângulo. Porque as vezes a gente julga até mesmo um personagem por algumas atitudes mostradas né? Mas aí o filme não mostra muito sobre o sentimento do personagem, então a gente não sabe o motivo dessa reação e julga mesmo. Amanda Seyfried sempre surpreende né? Você vê ela e até pensa "Ah, ela não vai dar conta" e de repente você fica chocada, hahaha! Esse spoiler que li porque quis sim, me lembrou o documentário Amy, que fala o relacionamento abusivo da Amy Winehouse com aquele namorado nojento dela. Enfim, essa resenha e esses quotes me deixaram louca pra ver esse filme. Achei aqui no Netflix, já marquei pra minha lista e provavelmente esse final de semana vou assistir.
    Beijos!

    www.likeparadise.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, exatamente isso! Boa, não tinha pensado nele, já assisti também e é verdade, são temas relacionados, ambos reais (infelizmente). Eba! Depois me conta se curtiu.
      Obrigada, Thami ♥

      Excluir
  4. Putz, quero muito assistir esse filme, pois gosto de histórias atrás das histórias e com assuntos tão polêmicos e atuais. Amei a indicação e vou correr pra assitir.
    Beijos e uma excelente semana!
    DMulheresInstagramFanpage

    ResponderExcluir

Gostou? Comente! Não gostou? Me diz onde errei pra arrumar ;)
E please, se for pra fazer comentário inútil, o temido spam ("adorei o post, visita meu blog?" blergh) sério, pode ir embora meu amor.
Se você tá na vida de blogueiro(a) também, e fizer um comentário legal após ter lido o post, pode ter certeza que vou retribuir a gentileza, é só deixar o link ♥

1 a 6123456Próximo
1T 1U 1V-1k

Receba as novidades do blog no seu e-mail

Siga no instagram