O que ninguém te conta sobre ser solteira


Como você imagina/imaginava a vida de solteira? Eu tinha duas ideias sobre isso. A primeira era daquela mulher baladeira, que passava o rodo e se divertia horrores na night. A segunda era daquela mulher triste, amargurada, infeliz sem companhia, uma coitada que ninguém quis porque devia ter algum podre muito grande. Com base nessas duas ideinhas tomei horror de ficar solteira e sempre tinha algum crush em vista (bem libriana meixxxmo). Só que ninguém me contou que essas ideias são furadas.
Existem sim solteiras que se divertem horrores na night e existem também solteiras que odeiam ser solteiras. Mas não é só isso. Muitas vezes a gente gosta de ficar em casa assistindo Netflix. Se isso te faz bem, por que sentir vergonha de estar em casa em pleno sábado à noite? Ah, é. Porque você poderia estar conhecendo o amor da sua vida em algum outro lugar e preferiu ficar no conforto do seu cobertor quentinho.
Na boa, foi meio difícil perceber como é a vida de solteira de verdade. Na vida real, uma garota solteira pode ter vários contatinhos... ou não. Também pode ir pra vááárias baladas... ou não. Em nenhuma das opções ela está necessariamente triste ou feliz. Solteiras são seres humanos, o que significa que suas emoções variam de acordo com a situação. E pode ter certeza que em qualquer uma dessas situações vai ter alguém enchendo o saco.
Como disse a minha amiga Tai (que também está solteira – bate aqui, Tai o/), “parece que a sociedade criou uma listinha: faculdade, emprego, homem. Se não tiver o homem, está incompleta”. Vem cá, deixa eu te contar um segredo: não é porque não pego ninguém já faz um tempinho que estou triste e/ou irritada. O que irrita são comentários do tipo “uma menina tão legal que nem você, uma pena estar solteira, coitadinha...” (tive que ouvir isso essa semana).
Às vezes bate uma carência? Às vezes bate uma carência. Normal, gente. Só que isso não toma 100% do meu tempo. Eu não preciso de um homem pra ser completa. Ninguém precisa. Por favor, tire isso da cabeça, criatura.
Vida de solteira é assim: quando a gente acha que já aprendeu tudo que tinha pra aprender sobre ela, vem uma coisa muito louca que te dá um tapa na cara e muda sua visão de mundo. É 95% de autoconhecimento, 4% de gente torrando sua paciência e 1% de carência. Com o passar do tempo, o autoconhecimento vira amor-próprio, as pessoas chatas perdem a importância e a carência fica cada vez mais rara. Ser solteira é tudo de bom, sendo você baladeira, caseira, pegadora ou não. O que importa é ser feliz.

Me encontre por aí: Facebook | Instagram
Beijos,

            Duane.

2 comentários:

  1. Eu nunca namorei, então estou na vida de solteira faz bastante tempo. E eu gosto muito! Sim, eu já ouvi várias vezes algumas pessoas se metendo na minha vida e perguntando porque eu não namorava, ou dizendo que eu deveria namorar, como se fosse uma obrigação. Exatamente como a sua amiga disse, um "X" em uma lista imaginária. Mas a gente não precisa ir na onda de todo mundo, tendo que cumprir coisas bobas para quê, né? Para que a sociedade ache que a gente se encaixou em uma caixa? As pessoas precisam entender que depositar sua felicidade em um namoro ou em outra pessoa é uma furada. Temos que depositar nossa felicidade em nós mesmos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom pra você, Ana! Nossa, com certeza, seria bem bobo e inconsequente, aliás. PALMAS PARA TUDO QUE VOCÊ DISSE <3 Arrasou!
      Obrigada ♥

      Excluir

Gostou? Comente! Não gostou? Me diz onde errei pra arrumar ;)
E please, se for pra fazer comentário inútil, o temido spam ("adorei o post, visita meu blog?" blergh) sério, pode ir embora meu amor.
Se você tá na vida de blogueiro(a) também, e fizer um comentário legal após ter lido o post, pode ter certeza que vou retribuir a gentileza, é só deixar o link ♥

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...